A alegria de saber viver

20 Março 2017 11:43:01

Ana Paula Della Giustina

É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão. (...) pois a vida está nos olhos de quem sabe ver."  (Gabriel Garcia Marques)

   Assim como a roseira extrai os nutrientes da terra, transformando-os depois em rosas admiráveis, repletas de fragrância e beleza, seremos nós artistas de nós mesmos, modificando nossa forma de pensar, sentir e agir como numa autêntica arte de viver.
   É lógico que escolher seguir em frente não elimina o sofrimento intrínseco ao caminho. Não é garantia de que não haverá tristeza ou dor. Porém, retirar a pedra do caminho, é questão de escolha.  É uma oportunidade de nos tornarmos melhores, espiritual e humanamente, de estarmos mais atentos ao diferente, mais conscientes das necessidades do outro.
   Superar-se é sempre uma opção. Não paralisar diante do complexo, do dolorido, depende exclusiva e unicamente de nós, ainda que tenhamos que tomar essa decisão em momentos que talvez, o que mais quiséssemos, era que tudo não passasse de um sonho, de um faz-de-conta, de uma cena de novela qualquer.
   Fácil? Ninguém disse que seria, mas também nunca disseram ser impraticável. Será que esse não é o momento de decidirmos de que lado queremos estar?
   Quando conseguirmos saber o que fazer com as emoções no momento em que ela nos atinge, possivelmente pediremos menos desculpas, encararemos as situações desagradáveis com menos desconforto e arruinaremos menos o nosso organismo com os desequilíbrios causados pela raiva.  
   Tudo isso é passageiro e pode, rapidamente, dar lugar a outras emoções, dependendo dos acontecimentos externos. Mas existem também aqueles momentos que são de felicidade pura e estão ligados ao nosso mundo interno, como a contemplação da natureza, o apreciar de uma música, sentindo  cada nota vibrar em nossa mente e em nosso coração. A doação verdadeira do nosso tempo, para quem necessitar. Isso é estado interno e uma conquista que ninguém pode tirar de nós.
   Vivemos momentos simples que nos dão alegria, como sentar na grama, dar risada de uma piada ingênua, se lambuzar comendo um cachorro quente, um prato de brigadeiros ou comprando uma roupa nova.
   Certamente,  cada um reage de uma forma diferente, mas quando permitimos que alguma coisa externa arranque a  nossa paz, é quando perdemos a oportunidade de sermos felizes.
   Antes de chorar por tristeza, devemos encontrar motivos autênticos para nos alegrarmos. A felicidade, além de um dom que podemos batalhar pra possuir, é algo que precisa ser praticado e cuidado.
   Hoje, a pedido de uma pessoa querida, o tema será sobre a alegria de viver. Existem inúmeros pontos de vista sobre a alegria de viver, e encontramos também aqueles que não conseguem ver qualquer alegria  em viver. Os maiores questionamentos atualmente são: como ter alegria num mundo de injustiças, tragédias e desigualdades? E eu diria que o mundo sempre teve um pouco de cada coisa. A questão é: como reagimos diante desses acontecimentos?


ConexaoMaster.gif


Enquete

Você costuma preocupar-se com a economia doméstica?


 

INFORMAÇÕES E CONTATO

AV. Salomão Carneiro de Almeida, 338 - Sala 26 - Ed. Gaboardi Master Center - 89520-000 - Curitibanos/SC (49) 3245.1711

Copyright © 2015 A SEMANA EDITORA LTDA. Todos os direitos reservados.